dinheiro
Dinheiro

O que é o dinheiro? Descobre agora!

Por a 11 Fevereiro, 2018

Boa noite empreendedores,

Este é um assunto cada vez mais falado,

  • a génese e valor do dinheiro;
  • sua importância e factor primordial para a felicidade das pessoas.

Vamos abordar aqui alguns tópicos que envolvem o dinheiro, de forma a perceber bem a visão da sociedade e quem sabe poderemos descobrir o que é para nós o dinheiro.

O dinheiro nasceu da necessidade de “pagar” a outrem recursos por si produzidos (comida, matérias, etc.), no início dessa necessidade permutavam-se os bens e serviços, como por exemplo: troca de batatas por peixe.

Apenas no séc. VII a. c. , se dá conta das primeiras moedas feitas de ouro e prata para facilitar as trocas comerciais, nessa altura já mais complexas e de outro volume, de difícil troca/permuta por outros produtos, dada a quantidade necessária e a dificuldade em descobrir a pessoa certa que os possuísse.

Com esse problema, encontrou-se a solução de agilizar as trocas comerciais, através de uma unidade de medida que pagasse o que se queria comprar, a moeda. Assim, as pessoas podem comprar e vender o que desejarem, desde que esse produto possa ser comercializado, fazendo com que todos tenham acesso ao que desejam e necessitam, apenas têm de ter a quantia de dinheiro suficiente para tal, facilitando deste modo o processo de medida de troca, que antes era bastante difícil de medir.

 

Na tua opinião, vês o dinheiro como uma “necessidade” ou um “veículo”?

 

  • Nos primórdios, as trocas comerciais eram utilizadas para colmatar uma “necessidade primária”, literalmente para sobreviver.
  • Ao ser implementada a moeda como medida de pagamento, os produtos começaram a ser identificados já não como uma necessidade primária de uma certa pessoa, mas segundo a “necessidade colectiva” das outras pessoas.
  • Os produtos passam a ter o devido valor, atribuído em função da moeda e consoante a sua importância na sociedade.
  • Alguns empreendedores iniciaram a produção desses produtos numa escala maior, percebendo a razão do lucro, o que lhes iria possibilitar uma vida de “vivência” e não só de “sobrevivência”.

 

A meu ver, o dinheiro só por si, não nos traz felicidade ou satisfação, a ação de ver a conta bancária com o número a crescer não nos acrescenta nada. Isto porque, não sendo hipócrita, o dinheiro facilita muitas vertentes da vida, a liberdade, cuidados de saúde, conforto, etc. No entanto, se não o utilizarmos nestas vertentes, se apenas o tivermos num cofre a crescer em número, a satisfação e felicidade não irá aparecer.

Em suma, para mim, não é o dinheiro em si que nos traz felicidade, esta aparece da acção de o utilizar em condições que melhorem a nossa vida e da nossa família.

Segundo um estudo protagonizado pelos cientistas, Elizabeth Dunn e Michael Norton, na Universidade de Harvard, ficou provado que o dinheiro nos pode fazer mais felizes, sendo que não é o “acto de gastar” mas sim na “forma como gastas”, constatando que a forma que nos traz mais satisfação será o investimento nos outros, contribuição.

 

Para finalizar,

  • quanto mais dás aos outros mais felicidade sentes.
  • quanto mais tens, mais és capaz de dar.
  • E, se o teu objetivo for construir condições para a tua família poder viver bem e sem grandes preocupações, como é o meu,

 Então, poderemos dizer:

“O teu primeiro passo será lutares pelo dinheiro, pois o resultado disso será a felicidade”.

 

Um abraço

 

TAGS

LEAVE A COMMENT

ANDRÉ NAVE
Lisboa, Portugal

André Nave, mais conhecido por “Nave”, jovem empreendedor, tem 25 anos, nasceu num seio familiar honesto e trabalhador, tímido, mas com objetivos e sonhos grandes. Finalizou a sua licenciatura de Comunicação e Marketing em 2014, onde trabalhava em cafés e call centers enquanto estudava, de seguida ingressou na sua área, no mercado tradicional, em empresas multinacionais, estava completamente iludido sobre o seu futuro de vida, tendo tomado uma decisão inequívoca de lutar pelos seus sonhos, utilizando a mentalidade empreendedora como veículo.