decisão vencer
Visão

“O dia a dia” vs “Vontade de vencer”

Por a 28 Abril, 2018

Boa noite amigos,

No meu dia a dia está presente uma vontade louca de auto-progressão, planeei literalmente cada hora do meu tempo, começando sempre o dia ás 7:00 h com uma (1) hora de leitura e visualização de alguns vídeos para desenvolvimento pessoal , trabalhava quatro (4) horas num part-time para obtenção da 3ª fonte de rendimento que me permitiu fazer mais investimentos nos meus projetos (hoje já não trabalho, aplico esse tempo neste projecto), de seguida faço sete (7) horas a desenvolver os meus negócios (reuniões, apresentações, formações, etc) e acabo sempre o dia com mais uma (1) hora de leitura e de vídeos, ou seja: isto todos os dias de segunda a sábado e apenas descanso ao domingo. Porquê? Porque uma pessoa que não saiba ser produtiva com o seu tempo e não se desenvolva, é uma pessoa com uma vida gerida pela sorte, e longe de mim deixar os meus objetivos dependentes da sorte, eu vou vencer.

Deste modo, tenho de ter um ritmo alto, priorizar o meu futuro, passar menos tempo com quem mais gosto, empreender mais,  para criar condições rapidamente e passar a maior parte da vida com eles, da maneira que eles sempre desejaram e eu sempre sonhei. 

Tento com isto passar a minha experiência, reafirmando que “a opção de sairmos da caixa” e de escolhermos “definir o nosso estilo de vida em empreendedorismo” é o melhor caminho, tanto pela transformação pessoal operada durante todo o processo até chegarmos ao topo e/ou pela magia de realização que é tudo isto.

Sempre fui uma pessoa educada para tirar boas notas e chegar a uma grande empresa , onde estaria sempre a subir de nível, bla bla bla…., coisas impostas pela sociedade aos olhos dos nossos pais, onde a mensagem passada sempre foi trabalhar para esses fins, de modo a receber um salário que permitisse bom nível de vida em troca do tempo que perdia da minha vida. Contudo, penso que hoje é difícil alguém acreditar  nisso, com a competição empresarial e global existente e o caminhar, cada vez mais, para uma economia de performance, pelo que ninguém estará seguro a trabalhar para outro.

Mas,

 A maioria de nós continua a achar que esse é o melhor caminho, até serem despedidos, ou convidados a sair, ou trocarem a familia por um salário (durante 40 anos), e/ou inventarem uma tecnologia que os substitua…

escola é muito boa a passar os processos teóricos e a formar trabalhadores para as funções que o país precisa, mas não ensina a ganhar dinheiro e tempo para desfrutar da família e amigos… 

O que eu sempre quis foi arranjar uma forma de ter “tempo” para viver e não para sobreviver e “dinheiro” para dar boas condições à minha família.

 A sociedade diz-nos a toda a hora que devemos seguir o “rebanho” e, eventualmente, pensamos em desistir dos sonhos, tal como a maioria das pessoas… até que se dá o “click” e dizemos BASTA ! Porque se não mudarmos as nossas ações e pensamentos, nada vai mudar na nossa vida. Eu, não quero aquela vida de “sobrevivência” e também não quero a vida dos meus ex-chefes que apenas veem a familia uma vez por semana durante 40 anos !!

Ao aceitar o conceito de “Rendimento Passivo”, a minha solução de vida tornou-se REAL.

Quando observei alguns empreendedores com mais experiência e o seu estilo de vida, deixei de ter MEDO do meu futuro, estou sim louco com a perspetiva de LIBERDADE financeira e de tempo. Mas não só, olho também para o meu crescimento pessoal e sou o triplo do que era o ano passado. Acreditem, eu tinha dificuldades em falar para um grupo de 10 pessoas, hoje já dei palestras para milhares de pessoas !

 

 

Se repararem, as pessoas estão habituadas a trabalhar um mês e receber no final, se não trabalharem não recebem. Rendimento Passivo diferencia-se deste procedimento, porque quer dizer “construir algo uma  vez e ser pago várias vezes por essa construção”.  E foi isto que eu percebi ao inserir-me em alguns negócios, aplicando ações de empreendedorismo, vou construir o meu “ativo” durante 5, 6 a ….. anos , para depois receber pelo volume de negócio produzido diariamente. E, isto porque os meus sonhos estão ainda bem vivos, mas a maioria das pessoas já desistiram dos sonhos, acham impossível…, não procuram “meios” que as levem a concretizar os seus objectivos, estão resignadas a sobreviver apenas…, contudo, sei que o empreendedorismo os pode voltar a meter no mapa dos sonhos, sei que os pode tirar do ritmo das 9h ás 17h, ter mais tempo para a familia, que os pode fazer reformar quando ainda têm saúde e vitalidade e não aos 66/67 anos…”velhos” e ……

Viemos ao Mundo para VIVER!! Nunca se esqueçam disso…

Um abraço

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

ANDRÉ NAVE
Lisboa, Portugal

André Nave, mais conhecido por “Nave”, jovem empreendedor, tem 25 anos, nasceu num seio familiar honesto e trabalhador, tímido, mas com objetivos e sonhos grandes. Finalizou a sua licenciatura de Comunicação e Marketing em 2014, onde trabalhava em cafés e call centers enquanto estudava, de seguida ingressou na sua área, no mercado tradicional, em empresas multinacionais, estava completamente iludido sobre o seu futuro de vida, tendo tomado uma decisão inequívoca de lutar pelos seus sonhos, utilizando a mentalidade empreendedora como veículo.