Visão

“A crise de Bruno de Carvalho”. Falta de mentalidade empreendedora?

Por a 17 Junho, 2018

Boa noite malta,

Tudo bem?

Hoje vou dar a minha opinião sobre a “crise no Sporting”, versus a “crise de Bruno de Carvalho”. Para quem se interessa por futebol como eu, é lógico que tem estado atento aos últimos acontecimentos negativos que se têm verificado por aqueles lados de Lisboa. No entanto, considero que qualquer pessoa que se interessa em desenvolver capacidades empreendedoras, principalmente o aspecto da liderança, deveriam estar atentos e tirar apontamentos.

 

Deixem-me começar por dizer que não sou adepto deste clube, sou adepto de futebol e fã de outro clube português, no entanto lembro-me das primeiras eleições de Bruno de Carvalho onde fiquei até ás 04h da manhã á espera que ele ganhasse e fosse eleito. Se vos ocorrer perguntar “porquê”, a resposta acho que é óbvia, uma vez que quando aparece um louco a dizer que quer limpar todas as más práticas do clube, tirar o clube das dívidas, reestruturar a 100%, com uma emoção e confiança enorme… qualquer empreendedor fica interessado em ver o que este homem iria fazer. No seu inicio, cheguei a querer que ele fosse o presidente do meu clube, fez um trabalho aparentemente fantástico – tirou o Sporting do fosso, deu-lhe vida, sustentabilidade e condições para competir com os grandes – no entanto, mais tarde comecei a notar algumas lacunas nas suas capacidades, irritava-me vê-lo sempre no erro e sem atitude para o corrigir, o que ainda hoje acontece, não consegue ombrear com os seus erros e teimosamente continua a cometê-los.

Para mim, a crise estabelecida por Bruno de Carvalho, é muito simples, resulta da falta de capacidade de liderança e falta de mentalidade de grupo. Isto porque, qualquer empreendedor, com resultados provados, sabe que para construir algo grande, tem de ser feito em equipa, como se costuma dizer: “sozinhos vamos rápido, mas em equipa vamos mais longe”.

No entanto, o que temos visto nesta “Presidência Sportinguista” é o pensamento do “EU, EU, EU e só EU” nas conquistas/vitórias e nas derrotas foram “ELES”.

Mais uma vez cometeu um erro gravíssimo de líder, ao criticar a equipa e dirigentes publicamente, pois qualquer empreendedor de sucesso sabe que a regra de gestão de pessoas é a potenciação das suas capacidades, elogiando-as em público e corrigi-las em privado com conselhos de soluções de crescimento.

Com este facto, ao não saber criar uma equipa unida, onde fosse parte integrante, reconhecida e valorizada, fez com que mais dia menos dia o projecto tivesse caído. Nestas últimas semanas, foi o que aconteceu… e acho que a comunicação social se foca muito no problema “vandalismo na academia”, mas o problema vem de trás, desde sempre cometeu estes dois erros graves, a situação na academia foi só a “cereja no topo do bolo” que fez explodir a sua situação no clube.

Portanto, lembrem-se que criar uma equipa é indispensável, mas depois vem outra necessidade, saber liderar. Se averiguarem todos os empreendedores de sucesso, são líderes natos!

Vemo-nos para a semana,

Grande abraço

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

ANDRÉ NAVE
Lisboa, Portugal

André Nave, mais conhecido por “Nave”, jovem empreendedor, tem 25 anos, nasceu num seio familiar honesto e trabalhador, tímido, mas com objetivos e sonhos grandes. Finalizou a sua licenciatura de Comunicação e Marketing em 2014, onde trabalhava em cafés e call centers enquanto estudava, de seguida ingressou na sua área, no mercado tradicional, em empresas multinacionais, estava completamente iludido sobre o seu futuro de vida, tendo tomado uma decisão inequívoca de lutar pelos seus sonhos, utilizando a mentalidade empreendedora como veículo.