Mentalidade

Hoje, um aperto de mão vale uma m****!

Por a 19 Junho, 2019

Boas malta, como têm passado? Estou de volta aqui à escrita!😱💪

Com o passar dos anos, os putos, como eu, crescem… e com isso começam a notar as diferenças das épocas!

Para quem passou a infância no norte do país, principalmente em aldeias como eu passei, notou que por essas bandas, a palavra e o aperto de mão tinham mais significado do que qualquer documento com mil assinaturas e testemunhas. Naquela época, havia compromisso e honra, os humanos assumiam tudo o que diziam!

A verdade é que quem fez a transição para a cidade dos dias de hoje, viu que tudo o que é dito, amanhã pode estar a ser completamente retirado, simplesmente com um “já não me apetece” ou com o súbito “desaparecimento e modo incontactável”. As pessoas de hoje não sabem o que é compromisso com alguém ou com uma instituição, são movidas a vontade imediata, a prazer momentâneo e a ânsia de facilidade.

Nestes 4 anos de negócios, onde lido com dezenas de pessoas por dia, ou seja, milhares de pessoas por ano, fui percebendo cada vez mais os novos padrões da sociedade, os novos comportamentos, os novos objetivos, e sem margem para dúvidas, aquele que mais impacto teve em mim, foi a falta de PALAVRA, a falta de COMPROMISSO, a fidelidade à causa. Leva-me a pensar que hoje tudo o que nos dizem, mais vale esperar por amanhã ou por daqui a um ano, só podemos acreditar depois de as ações serem feitas, mas a grande maioria das vezes o tempo nem chega a passar porque as pessoas mudam a sua decisão conforme o vento que passa na sua região. Isto faz com que as empresas, as pessoas, os amigos, as namoradas, já ninguém esteja a salvo de um “contrato” corrompido por alguma “ventania de facilidade”. Pergunto-me muitas vezes porque é que esta pessoa está a dizer que vai fazer isto, a apertar as mãos em jeito de acordo selado, quando amanhã sei perfeitamente que vai escolher o caminho mais fácil que lhe aparecer, sem medir a sustentabilidade de futuro da sua decisão…

Bem, a verdade é que ainda não encontrei explicações sólidas para este fenómeno, a forma que tenho de lidar com ele é adaptar-me, ser “cínico”, fazendo o sorriso falso ou o gesto de aceitação do acordo, mas por dentro já estou a contar que a pessoa não cumpra com o prometido. E com isso, vou fazendo o meu trabalho até a selecção natural me entregar pessoas da “velha guarda”, onde um aperto de mão ainda vale mais que uma vida!

Até para a semana malta,

Se tiver assunto aviso!👍

Forte abraço

TAGS
RELATED POSTS

LEAVE A COMMENT

ANDRÉ NAVE
Lisboa, Portugal

André Nave, mais conhecido por “Nave”, jovem empreendedor, tem 25 anos, nasceu num seio familiar honesto e trabalhador, tímido, mas com objetivos e sonhos grandes. Finalizou a sua licenciatura de Comunicação e Marketing em 2014, onde trabalhava em cafés e call centers enquanto estudava, de seguida ingressou na sua área, no mercado tradicional, em empresas multinacionais, estava completamente iludido sobre o seu futuro de vida, tendo tomado uma decisão inequívoca de lutar pelos seus sonhos, utilizando a mentalidade empreendedora como veículo.